II Diálogos em População e Desenvolvimento


II Diálogos Brasileiros em População e Desenvolvimento – Marielle Franco, presente
Encontro nacional preparatório sobre os 25 anos da agenda de população e desenvolvimento no Brasil, com foco nos direitos e saúde sexual e reprodutiva, ocorrerá entre 20 e 22/08 no Rio de Janeiro

A Rede Brasileira de População e Desenvolvimento/REBRAPD, no marco reflexões sobre a implementação da Conferência Internacional de População e Desenvolvimento/CIPD, ocorrida no Cairo em 1994, que em 2019 comemora 25 anos, realizará no Rio de Janeiro entre 20 e 22 de agosto o II Diálogos Brasileiros em População e Desenvolvimento – Marielle Franco, presente com foco no tema direitos e saúde sexual e reprodutiva. 

A atividade tem como parceiros a CEPIA, o Instituto Fernandes Figueira/IFF-Fiocruz e o Núcleo de Políticas Públicas em Direitos Humanos da UFRJ, contando com o apoio do UNFPA Brasil. 

A conferência de abertura 'População, Desenvolvimento, Direitos Humanos e Saúde - Desafios para o Brasil' será proferida pelo doutor Paulo Buss, ex-presidente da Fiocruz e coordenador Centro de Relações Internacionais e Saúde/Fiocruz, ex-membro da Comissão de Determinantes Sociais e Saúde da Organização Mundial da Saúde/OMS. O primeiro dia de atividade no dia 20/08 será no Anfi-teatro do Instituto Fernandes Figueira/Fiocruz no Flamengo.

Nos dias 21 e 22/08, o evento ocorre no Auditório do Núcleo de Políticas Públicas em Direitos Humanos da UFRJ, no campus Praia Vermelha. Ao longo destes dois dias representações do Parlamento, ativistas sociais e especialistas de todas as regiões do Brasil que atuam no cenário internacional no campo dos estudos populacionais, da saúde sexual e reprodutiva e direitos humanos refletirão sobre os avanços e desafios da implementação no Brasil do Programa de Ação da Conferência Internacional de População e Desenvolvimento, iniciando o ciclo de comemoração sobre os 25 anos da agenda.

II Diálogos Brasileiros em População e Desenvolvimento – Marielle Franco, presente contará com exposições de: Alexandre Ghisleni, diretor do Departamento de Direitos Humanos e Temas Sociais do Ministério das Relações Exteriores/MRE, Beatriz Galli, assessora de Políticas e Advocacy para América Latina do IPAS,  Thiago Gehre Galvão, professor do Instituto de Relações Internacionais da UnB, Emanuelle Goés, pesquisadora do Programa de Estudos em Gênero e Saúde/MUSA do Instituto de Saúde Coletiva/UFBA, Pedro Claúdio Cunca Bocayuva Cunha, coordenador do Programa de Pósgraduação em Políticas Públicas em Direitos Humanos da UFRJ, Deborah Sabará, representante da Associação Nacional de Travestis e Transexuais/ANTRA, Ricardo Ojima, presidente da Associação Brasileira de Estudos Populacionais/ABEP e professor da UFRN,  Jô Meneses, coordenadora de Programa da Gestos - Soropositividade, Comunicação e Gênero, Luis Fernando de Lara Resende, representante da Comissão Nacional de População e Desenvolvimento/CNPD e assessor especial da Secretaria de Assuntos Estratégicos/SAE da presidência da República, Fernanda Lopes, membro do Grupo de Trabalho Racismo e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva/ABRASCO, Martha Moreira, pesquisadora do Instituto Fernandes Figueira/IFF-Fiocruz,  Rayanne Baré, coordenadora da Rede Nacional de Juventude Indígena/REJUIND, Jacqueline Pitanguy, coordenadora da Cidadania, Estudos, Pesquisa, Informação e Ação/CEPIA, Chico Menezes, diretor do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas/IBASE, consultor de Políticas da ActionAid no Brasil e membro do Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para Agenda 2030, Claúdia Bonan, pesquisadora do Instituto Fernandes Figueira/IFF-Fiocruz, Valdecir Nascimento, Articulação de Organizações de Mulheres Negras do Brasil/AMNB, Jaime Nadal, representante do Fundo de População das Nações Unidas no Brasil/UNFPA, Nísia Trindade, presidente da Fiocruz e do Jean Wyllys, deputado federal pelo PSOL/RJ e representante do Brasil na VI Conferência Internacional de Parlamentares para a Implementação do Programa de Ação da CIPD.

Richarlls Martins, coordenador da REBRAPD aponta que 'o I Diálogos Brasileiros em População e Desenvolvimento – Marielle Franco realizado abril deste ano no Instituto de Relações Internacional da UnB ajudou a reposicionar o monitoramento público da agenda do Cairo no cenário nacional. Realizar o II Diálogos no Rio de Janeiro é muito simbólico para todas e todos nós da REBRAPD, em especial após 5 meses do brutal assassinato de Marielle e Anderson, até agora sem respostas. Marielle representa inúmeras das pautas centrais descritas no Programa de Ação do agenda do Cairo de 1994 e no Consenso de Montevideo, acordo regional para América Latina e Caribe de 2013 desta agenda. O Rio de Janeiro sediou em janeiro de 1994, quase 25 anos atrás, a Conferência Internacional sobre Saúde Reprodutiva e Justiça. Esta atividade internacional foi a maior ação internacional preparatória para a Conferência que seria então realizada no Egito em setembro do mesmo ano e contou a participação de representantes de aproximadamente 100 países no Brasil, aprovando o documento de posição que orienta a participação do movimento feminista no marco da Conferência Internacional de População e Desenvolvimento. Retornar ao Rio de Janeiro, com representantes da sociedade civil, pesquisadoras e pesquisadores nacionais 25 anos depois para refletir sobre as lacunas nos temas ligados à saúde reprodutiva, sexualidade e direitos é um bom caminho para o início das comemorações dos 25 anos do CIPD em âmbito nacional. E ficamos muito felizes da REBRAPD iniciar este processo no Brasil com esta atividade no Rio de Janeiro, especialmente considerando as possibilidades de renovação política para indução de uma agenda de direitos humanos e fortalecimento das políticas públicas de saúde."

A atividade é gratuita e os espaços sujeitos a lotação. Clique no link abaixo para maiores informações:

Compartilhe essa Notícia:

no Facebookno Twitterno Google+