#cairo+25brasil - Seminário 25 anos do Cairo: população, desenvolvimento e a agenda de direitos ampliada


Com a missão de contribuir para as análises da implementação do Programa de Ação da Conferência Internacional de População e Desenvolvimento (CIPD) no Brasil, a REBRAPD, co-organizou, em parceria com a Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP), NEPO Unicamp e apoio do UNFPA, o Seminário 25 anos do Cairo: população, desenvolvimento e a agenda de direitos ampliada.

A atividade foi realizada no dia 4 de julho em Campinas, voltada para a comunidade cientifica, com participação de pesquisadores e pesquisadoras do campo demográfico. A sessão de abertura contou com a presença do docente Alberto Jakob, representando o NEPO Unicamp, da docente Glaucia Marcondes, representando a ABEP e do docente Richarlls Martins, representando a REBRAPD. O norte das falas centrou-se na atualização dos temas da CIPD no atual cenário e importância de ampliar no interior da comunidade científica o engajamento sobre a agenda de Cairo, estruturante para os debates populacionais.

A conferência de abertura ministrada pela doutora Margareth Arilha (NEPO/Unicamp), que participou da CIPD em 1994 no Cairo e atua no monitoramento da agenda desde então, trabalhou o tema 'Programa de Ação da Conferência Internacional de População e Desenvolvimento: o papel dos movimentos sociais no Cairo'. A pesquisadora resgatou a incidência da sociedade civil organizada no processo preparatório da CIPD, sinalizando a importância dos anos 1980 e dos processos de reabertura democrática com forte incidência do movimento feminista e de mulheres. No panorama apresentado pela pesquisadora, é possível identificar uma inflexão preocupante nas respostas nacionais no âmbito na agenda de população e desenvolvimento, à luz dos direitos humanos, especialmente após o Cairo +15.
A mesa redonda 'Da CIPD (Cairo/94) à Cúpula de Nairóbi CIPD 25: desafios presentes, respostas e perspectivas do Brasil na implementação da agenda de população e desenvolvimento', foi coordenada pelo coordenador da REBRAPD Richarlls Martins e contou com a participação de Junia Quiroga, representante auxiliar do UNFPA e Rosane Borges, pesquisador da ECA/USP.

Junia Quiroga atualizou sobre as ações institucionais do UNFPA, no marco da preparação para a Cúpula de Nairóbi, CIPD25, a ser realizada no Quênia em novembro, que terá como ponto central apresentar compromissos para a implementação do Programa de Ação da CIPD, considerando os ODS. Rosane Borges afirmou em sua fala a necessidade do enfrentamento ao racismo e da promoção da igualdade racial constituírem elementos centrais neste novo ciclo da agenda. A pesquisadora apontou que a atual conjuntura é fortemente desfavorável em âmbito nacional para avanços no interior da agenda do Cairo e que é central ampliar as ações de incidência da sociedade civil como frente de indução dos temas da CIPD.

Richarlls Martins apresentou o calendário de ações da Plataforma Cairo+25 Brasil, coordenada pela REBRAPD, que realizará uma série de eventos em todas as regiões do Brasil e consultas a grupos populacionais específicos com objetivo de incidir no processo de revisão da CIPD+25 e ampliar a participação social sobre a agenda.

O evento ainda contou com a mesa redonda 'Migração e refúgio: dilemas contemporâneos e a agenda de direitos humanos', coordenada por Roberta Peres (UFABC), com exposição de Rosana Baeninger (NEPO/Unicamp), Duval Fernandes (Puc Minas), Leonardo Cavalcanti (UnB) e Wilson Fusco (Fundaj). Ao final houve o lançamento do livro: “Migrações Venezuelanas” e Exposição de Fotos "La Jornada.

Compartilhe essa Notícia:

no Facebookno Twitterno Google+